Ir al menú de navegación principal Ir al contenido principal Ir al pie de página del sitio

Net-activismo amerindio en podcast: Comunicación étnica y reticular en la Amazonía brasileña, en período pandémico

Resumen

El objetivo de la investigación es comprender cómo las comunidades amerindias conectadas a internet, en situación de vulnerabilidad social, utilizan los recursos audiofónicos para acciones de activistas en redes, en la región amazónica. Como método de investigación, este estudio parte de la netnografía, con un procedimiento de análisis y recolección de datos en sitios web, blogs, web radio, redes sociales, con foco en podcasts. De esta manera, se espera contribuir al debate teórico, pueblos epistemológico y metodológico de las ciencias de la comunicación, considerando cuestiones pertinentes sobre la práctica y apropiaciones de la comunicación digital, por parte de los originarios, en período de pandemia.

Palabras clave

Amazônia, povos indígenas, pandemia, podcast, redes sociais

PDF

Citas

  1. Di Felice, M. (2013). Ser redes: o formismo digital dos movimentos net-ativistas. In: Matrizes, São Paulo, n.2. pp. 49-71.
  2. Di Felice, M. (2009). Paisagens pós-urbanas: o fim da experiência urbana e as formas comunicativas do habitar. São Paulo: Annablume.
  3. Di Felice, M.; Torres, J. C.; Yanaze, L. K. H. (2012). Redes digitais e sustentabilidade: as interações com o meio ambiente na era da informação. São Paulo: Anablume,
  4. Franco, T. (2016) Redes de redes: para pensar o território, a condição anímica e as impressões sobre a forma comunicativa do habitar Krahô em ambiente digital e não digital. In. Anais do Encontro dos Grupos de Pesquisa em Comunicação, evento componente do XXXIX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação.
  5. Franco, T. (2019). Ameríndios Conectados: As formas comunicativas de habitar e narrar o mundo, de acordo com as imagens dos modernos e dos Krahô. Tese de doutorado. Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo (USP): São Paulo.
  6. Franco, T. C. ; Felice, M.; Pereira, E. S. (2020). O net-ativismo na Amazônia, em contextos pandêmicos. Estudos em Comunicação, v. 31, p. 109-132.
  7. Franco, T.; Silva, M. R. (2020) . Cosmofagia e net-ativismo indígena brasileiro, durante a pandemia da Covid-19. REVISTA LATINOAMERICANA COMUNICACIÓN CHASQUI, v. 145, p. 181-196, 2020.
  8. Izuzquiza, F. (2019). El Gran Cuaderno de Podcasting: Cómo crear, difundir y monetizar tu podcast. Kailas Editorial.
  9. Kadojeba, P. E.; Carvalho, Aivone.; Ribeiro, J. M. G. S. (2017). Narrativa Dialógica de um Cinegrafista Indígena. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica, v. 2. pp. 101-120.
  10. Kozinets, R. (2010). Netnografia: a arma secreta dos profissionais de marketing: como o conhecimento das mídias sociais gera inovação. Disponível em: <http://bravdesign.com.br/wp-content/uploads/2012/07/netnografia_portugues.pdf>. Acesso em: 22 jun. 2020.
  11. Kozinets, R. (2014). Netnografia: realizando pesquisa etnográfica online. Porto Alegre: Penso.
  12. Pereira, E. (2018). A Ecologia digital da participação indígenas brasileira. In: PPGMON – UFJF, Luiz de Fora, v12, n.3, pp. 93-112.
  13. Pereira, E. (2017). Net-ativismo indígena brasileiro: notas sobre a atuação comunicativa indígena nas redes digitais. In.: Pereira, E.; Di Felice, M.; Pereira, E. S. (Orgs.). Redes e ecologias comunicativas indígenas: as contribuições dos povos originários à teoria da comunicação. São Paulo: Paulus.
  14. Pereira, E. (2013). O local digital das culturas: as interações entre culturas, mídias digitais e territórios. ECA, 2013. 295f. Tese (Doutorado) – Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP.
  15. Pereira, E. (2012). Ciborgues indí[email protected]: a presença nativa no ciberespaço. São Paulo: Annablume.
  16. Pereira, E. (2010). Mídias Nativas: a comunicação audiovisual indígena – o caso do projeto Vídeo nas Aldeias, Revista Ciberlegenda, n. 23.
  17. Pinto, B. (2007). Netnografia: uma abordagem para estudos de usuários no ciberespaço. In: Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas, 9. Açores. Anais. Lisboa: APBAD.
  18. Primo, A. (2005). Para além da emissão sonora: as interações no podcasting. In: Intexto. Porto Alegre, n. 13.
  19. Riaño, F. (2019). Todo Sobre Podcast: No es más radio, es mejor. Publicación independiente.
  20. Trivinho, E. (2015). A condição glocal: configurações tecnoculturais, sociopolíticas e econômico-financeiras na civilização mediática avançada. 2. ed. São Paulo/SP: Annablume; FAPESP.